Motor & Cia

Ducati Hyperstrada – De Itatiaia-RJ a São Thomé das Letras-MG

21 de agosto de 2016 Motos
capa

Quinta-Feira, 11 de agosto de 2016, faltando três dias para o meu aniversário resolvi “me dar” de presente uma viagem de moto para o Parque Nacional do Itatiaia, no estado do Rio de Janeiro, onde me planejei pra ficar até segunda. Confesso que resolvi ir do nada mas a vontade de conhecer já era antiga, ao entrar no site para saber mais informações vejo que as reservas para ficar no abrigo tem que ser feita com 7 dias de antecedência e como eu iria ir no dia seguinte a chance de eu chegar e não ter vagas era grande, mas mesmo assim eu fui. Corri atrás de tudo que precisava: informações, comida e algumas coisas úteis que poderia me ajudar como um saco de dormir e uma lanterna.

A moto escolhida para a viagem foi a Ducati Hyperstrada fornecida pela Ducati Campinas o qual eu devo muito para que essa viagem fosse realizada. Depois de correr com todos os preparativos no dia 11 fui dormir tranquilo e ansioso para pegar a estrada no dia seguinte, cheguei na concessionária para retirar a moto as 8 horas da manhã que estava revisada e preparada ao meu dispor e com dois Alforges que salvaram minha vida. Antes de tudo precisei voltar para casa para carregar a moto onde consegui acomodar tudo, até um travesseiro e um cobertor consegui levar.

11 Horas da manhã e eu estava saindo de Indaiatuba-SP rumo ao Parque Nacional do Itatiaia e como eu não queria chegar de noite eu fui pelo caminho mais rápido: Pegar a Dom Pedro I, ir reto até a alça para pegar a Dutra sentido Rio de Janeiro e por fim chegar em Itatiaia. Vi todo o caminho pelo Google Maps em casa e na estrada eu só segui as placas, sem maiores dificuldades.. cheguei em Itatiaia as 17h e seguindo as placas consegui chegar até a portaria da parte baixa do parque, com aquela sensação de que eu iria descansar dentro de poucos minutos fui informado que para chegar no local que eu iria ficar (Abrigo Rebouças) aquela não era a entrada… Na mesma hora eu pensei comigo mesmo: Pults… e perguntei como era para chegar no abrigo. Após ela me explicar eu dei meia volta e segui as coordenadas.

itatiaia (184)

Voltei pela Dutra e peguei a entrada para Engenheiro Passos onde segui pela estrada Rio-Caxambú (Circuito da Águas) por 26 Km, até o local conhecido como Garganta do Registro, a 1.669 metros de altitude. A partir daí começa a subida de 14 km até o Posto Marcão (antigo Posto 3) por uma maravilhosa estrada cortando a serra da mantiqueira, estava apreensivo com medo de não ter vaga no abrigo mas para minha sorte ainda havia algumas vagas… Logo após fazer meu cadastro e pagar as taxas do parque (30 reais o ingresso e mais 10 reais por noite que iria ficar no Abrigo Rebouças) era hora de andar por mais 3km até chegar no abrigo. Com um olhar desconfiado um dos guardas me informou que a estrada até o abrigo era muito precária com muitas pedras e difícil acesso, ainda mais para quem ia de moto, mas como eu já estava com o sangue quente eu resolvi encarar e de fato a estrada é muito ruim, muitas pedras e pra quem vai de moto exige uma certa perícia e de preferência uma moto alta. Cheguei no abrigo (O abrigo Rebouças fica em uma altitude de 2350m) com o céu lindo, perto de anoitecer, com tons de rosa e roxo.

itatiaia (5)

Ao entrar de fato no abrigo me deparo com pessoas que também estavam se abrigando, e cheguei em uma excelente hora que foi quando eles estavam jantando. Depois de conhecer todos era hora de me acomodar em uma beliche e esperar a madrugada para desfrutar da chuva de meteoros de Perseidas que estava no pico nesse final de semana. Conforme ia ficando tarde a temperatura ia caindo e eu fui dormir. Quando foi 1:30 o despertador tocou e eu levantei para ir ver o céu, comigo estava mais 6 pessoas que também queria ver as “estrelas cadentes”. Ao sair do abrigo e olhar para cima veio a surpresa, com o pôr da lua o céu estava escuro e repleto de estrelas, eu nunca havia visto um céu tão estrelado em toda minha vida, foi uma experiência única. Aos poucos algumas pessoas foram voltando para o abrigo fugindo do frio que estava congelante, segundo as estações meteorológicas chegou a fazer -11°, formou uma camada de gelo na moto e nos carros. Por fim restou eu e mais uma pessoa que ficamos até as 5:40, perdemos a conta de quantas estrelas cadentes nós vimos.

9T4C2671-2

Depois de poucas horas de sono era hora de conhecer a base das prateleiras. Sábado, 8 horas de manhã saímos para a escalaminhada e podemos aproveitar muito bem toda a trilha que ao meu ver é de nível de dificuldade fácil, só precisa se atentar nas passadas de perna nas pedras para poder subir, fora isso é tranquilo e o visual compensa qualquer esforço.

Abrigo Rebouças

itatiaia (183)

itatiaia (80)

itatiaia (81)

itatiaia (82)

itatiaia (91)

itatiaia (130)

itatiaia (163)
Na volta passamos pela Cachoeira das Flores onde foi uma descida de fácil acesso também e com com uma água fria e de cor exuberante!

itatiaia (170)

Como uma parte do pessoal iria ir embora, eu resolvi arrumar as coisas e pegar estrada também, dessa vez sentido a São Thomé das Letras em Minas Gerais, que é uma cidade que eu sempre quis conhecer. Segui sentido São Lourenço pelo circuito das águas, passando pela serra da mantiqueira em uma estrada linda e que podia-se sentir o “gelinho” da mata. Foram quase 3 horas de viagem e 3 horas só com curvas, um prato cheio para quem estava a bordo de uma Ducati Hyperstrada, me diverti como nunca, a cada retomada de curva era um pelo arrepiado, é impressionante como ela inclina e acelera rápido, cheguei em São Thomé as 18h e fui direto para a Pirâmide pra pegar um visual legal, mesmo que o sol já tivesse ido as cores que formam no céu depois são lindas.

itatiaia (191)

Fiquei um pouco e sai para procurar uma pousada para ficar e acabei ficando na pousada Pedra Bela onde paguei 40 reais para dormir em um quarto. Saí a noite para conhecer o comércio da cidade e jantar pois eu estava planejando voltar para Indaiatuba no dia seguinte pela manhã. Estava cansado e depois de conhecer a cidade e comer voltei pra pousada e apaguei. No dia seguinte tomei um café na padaria que tinha perto da pousada e arrumei as coisas pra ir embora.

Destination-Session-Brazil-Pre-Wedding-Ensaio-pre-casamento-Sao-Thome-das-Letras-Minas-Gerais-Old-Love-3

Saí por volta das 11 da manhã sentido Indaiatuba-SP, mas fui por um caminho diferente, peguei a Fernão Dias e entrei em Pouse Alegre sentido Ouro Fino para ir pela serra e aproveitar as curvas. Quando estava passando por Monte Sião-MG eu parei em um restaurante para almoçar e quando entrei reparei que todos olharam estranho pra mim, mesmo assim continuei e segui para uma mesa e quando fui me sentar fui informado de que se tratava de uma festa fechada de uma confraternização de um casamento, fiquei sem jeito e pedi desculpas e quando estava pronto pra ir embora o dono da festa veio até eu e fez questão que eu ficasse e comesse com eles, sem pensar duas vezes guardei as coisas e me servi, uma bela feijoada com um bolo de sobremesa.

De barriga cheia segui viagem e cheguei em campinas as 16h, passei pela Unicamp para aproveitar o belo por do sol e descansar um pouco antes de chegar em casa, a noite.

itatiaia (195)

De acordo com o computador de bordo da Hyperstrada rodei 1163km em 13 horas com um consumo médio de 20km/l.

Passar o aniversário na estrada, ter as experiências que eu tive e conhecer as pessoas que eu conheci foi o melhor presente que eu pude ganhar!

itatiaia (67)

Da esquerda pra direita: Alice, Ester, Mariana, Luana, Romário, Harlandy, Fábio, Tallita, Wellington e eu.

Texto: Rodrigo Wood
Fotos: Rodrigo Wood