Motor & Cia

Triumph apresenta a nova Tiger Explorer e nova Speed Triple R

15 de julho de 2016 Mercado, Motos, Notícias
capa3

A convite da Triumph do Brasil fomos até Campinas, interior de São Paulo conhecer a nova Tiger Explorer e a nova Speed Triple R.
Com uma recepção de honra fomos encaminhados para a sala de convenções do hotel para a apresentação dos modelos seguido de um belo jantar.

ThiagoHenrique_1420

A linha Tiger Explorer, da Triumph, foi completamente remodelada e está chegando às concessionárias brasileiras, neste mês de julho, nas versões XR (R$ 58.500,00) e XCx (R$ 70.500,00).

1510_ExpXR_front 3-4_0002

Já a nova Speed Triple R está disponível nas concessionárias pelo preço de R$ 59.500,00.

4657
No dia seguinte fomos até o Haras Tuiuti com uma ótima estrutura contando com um autódromo e pista Off-Road. A programação do dia foi fazer o teste com a Speed Triple R no autódromo e com a Tiger Explorer fizemos um passeio pela região mesclando rodovia e estrada de terra, além de um teste-ride na pista off-road do haras.
Falando um pouco da Tiger Explorer todos os modelos da família são equipados com o mesmo motor tricilíndrico, exclusivo na categoria adventure, com 1.215 cc e 12 válvulas, capaz de desenvolver 139 cv de potência (a 9.300 rpm) e 123 Nm de torque (a 6.200 rpm). Para fazer um melhor uso desta potência, possui embreagem hidráulica, com discos múltiplos e auxílio de torque (slip assist), evitando a fadiga do piloto.

ThiagoHenrique-2782

Um novo e sofisticado recurso do modelo, na versão XCx, é a Unidade de Medição de Inércia (IMU, ou Inertia Measurement Unit), que faz a medição contínua do comportamento da motocicleta e de seus movimentos, de acordo com a taxa de inclinação do piloto, esterçamento e aceleração vertical, longitudinal e lateral. Estas informações são processadas pela nova Unidade de Controle Central da Triumph Explorer (CCU, ou Chassis Control Unit), que oferece os dados relevantes ao sistema TSAS, através do qual ele otimiza continuamente as configurações de suspensão traseira. Os dados IMU são utilizados para otimização dos freios ABS e do controle de tração também em curvas, oferecendo ao piloto a melhor frenagem e controle da motocicleta em todos os ângulos (na versão XCx). Pude testar na prática e é incrível como o sistema atua, normalmente quando estou no meio da curva com a moto inclinada e aperto o freio dianteiro a tendência é a moto subir ou até mesmo se alguém assustar e freiar forte a probabilidade de escorregar a frente é alta porém com esse sistema quando você aperta o freio dianteiro a moto distribui a força de frenagem pra roda de trás fazendo com que a moto permaneça no trajeto.

ThiagoHenrique-4042

Andamos pela região de Morungaba onde pude testar os três modos de pilotagem que ela possui: Rain, Road e Off-Road. Ponto positivo para a possibilidade de regular a suspensão pelo computador de bordo, com apenas alguns toques no botão do punho esquerdo consigo deixar ela mais macia ou mais dura. Além disso outro ponto importante é que agora ela passa a ser equipada pelo conjunto de suspensões WP. É na terra onde você consegue perceber toda a eficiência dela, muito macia e não da final de curso.

Falando um pouco da reformulada Speed Triple R, seu motor conta com 140 cv de potência e 112 Nm de torque. As inovações incluem uma nova câmara de combustão, novo cabeçote de cilindro, novo virabrequim, novo desenho de pistão e novos corpos do acelerador Ride-by-Wire. Outras inovações também incluem embreagem com sistema slip-assist, um radiador menor e mais eficiente e novo escapamento de fluxo livre com aumento de 70% na taxa de fluxo.
O teste ride foi no autódromo do Haras Tuiuti e deu pra sentir bem a experiência que a moto proporciona, ela oferece cinco modos de pilotagem:
“Road”, “Rain”, “Sport”, “Track” e o novo “Rider Configurable”, que permite que o piloto configure a motocicleta para obter o melhor desempenho de acordo com as condições da estrada ou do meio ambiente. Comecei as minhas voltas no Road, depois passei pro Sport e por último o Track que é onde a moto despeja toda sua potência e um pouco mais “solta”, com uma ajuda parcial da eletrônica.

DSC_8545
Tem uma aceleração rápida e potente mas senti a falta de um amortecedor de direção para aliviar a frente que ficava leve nas retomadas mais fortes, seu pneu é ótimo e permite um nível de inclinação muito bom e com segurança, sem dar as famosas “escapadas”. Para completar o conjunto os freios Brembo são extramente eficientes e precisos.
Outros detalhes fazem da moto um projeto novo, como o paralama de fibra de carbono, banco bi partido e sua suspensão que é totalmente ajustável, com garfos invertidos Öhlins NIX30 na dianteira.
Apesar do dia ter sido muito prazeroso ainda ficou um gostinho de quero mais sobre as motos e em breve aqui na Motor e CIA teremos uma análise mais precisa de cada modelo.

 

Texto: Rodrigo Wood

Fotos: Divulgação